Alfacinhas

posted in: Sem categoria | 3

Olá amigos,

Já aqui referi num post anterior que associar um projecto ao acto de fotografar é uma das melhores formas de estimular a nossa criatividade.

Volto a este tema para falar de um projecto que iniciei há já alguns anos, talvez há mais de 8 ou 10 anos, que são os tradicionais habitantes de Lisboa, mais conhecidos pelos Alfacinhas.

Por certo já tiveram oportunidade de me ouvir falar neste projecto, inclusive já devem ter visto algumas fotos que fazem parte do projecto, porque já tive oportunidade de as publicar nas redes sociais.

Relembrando as suas origens, aliás, não são muito diferentes na forma como alguns projectos começam, este começou antes mesmo de se tornar um projecto autónomo.

Nas deambulações por Lisboa fazendo Fotografia de Rua, uma das minhas paixões, o registo de fotos nos bairros antigos tornou-se natural e, desde há nove anos, muitas fotos dos seus moradores foram sendo registadas.

 

Inicialmente não havia o propósito específico de projecto contudo, ao analisar as fotos, fui identificando um corpo de trabalho padronizado que me levou a olhar o tema de uma forma mais concreta e procurar explora-lo enquanto projecto, à luz das raízes dos bairros de Lisboa.

Com o rápido crescimento do turismo em Lisboa, sobretudo nos bairros mais antigos e típicos da cidade, torna-se cada vez mais difícil a manutenção da genuinidade dos residentes locais, sobretudo nos mais novos, e os mais velhos, mais tradicionais, vão gradualmente desaparecendo.

O projecto pretende ilustrar os Alfacinhas em múltiplos aspectos das suas vivências. As relações de proximidade com a vizinhança, retractos naturais e espontâneos, velhas profissões em risco, a relação com o próprio bairro, em síntese, recortes de hábitos criados há longo tempo que ainda resiste.

Como já me foi referido por algumas pessoas que tiveram oportunidade de ver alguns dos trabalhos, os Alfacinhas começa a ser um testemunho de uma Lisboa já hoje desaparecida e, como tal, um projecto de cariz histórico.

 

O post é ilustrado com algumas fotos do portfolio e, para quem tiver interessado, poderá ver parte do projecto (16 trabalhos) na Exposição Colectiva InComum que se encontra exposto no espaço Atmosfera m, em Lisboa (Rua Castilho, Nº 5), até 14 de Setembro.

Pretendo, numa próxima oportunidade, mostrar os Alfacinhas numa exposição mais alargada, com mais trabalhos que fazem parte do projecto.

Se alguém souber de um espaço cultural que esteja interessado em expor os Alfacinhas, é só dizer.

Beijos e abraços.

 

 

3 Responses

  1. Júlio Branco

    Muito bom Jorge, tens “olho” para a fotografia, é o que às vezes me falta, e quando e por vezes “vejo” tenho a câmara arreada, frustração…….

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.