Encontros Fotográficos

posted in: Sem categoria | 0

Olá amigos.

Na sequência de um encontro fotográfico que tive o prazer de estar recentemente, hoje vou-vos falar da minha experiência na participação neste tipo de eventos.

Antes de mais, quero agradecer o amável convite que a MiratecArts – Associação Cultural da Ilha do Pico – Açores, e ao seu mentor Terry Costa, me fez para estar presente no Encontro Fotográfico da Ilha das Flores. Foram 4 dias maravilhosos.

Mas então o que é que os encontros fotográficos nos podem trazer a nós, fotógrafos ?

Primeiro que tudo, é uma oportunidade de convívio, troca de experiências e conhecimento entre pessoas que têm um interesse comum – a fotografia. Depois a possibilidade de fazer novas amizades, ou rever amizades antigas e, por fim, conhecer novos lugares / pessoas que nos estimulam a veia criativa.

 

 

Naturalmente estes encontros servem também para fotografarmos, obviamente !! E tentarmos fazer o nosso melhor, mas desenganem-se se esperam trazer aquela foto que irá marcar a diferença na vossa carreira fotográfica. Pode acontecer, mas só por sorte e eu explico porquê.

Quando se faz fotografia, sobretudo fotografia de paisagem, as horas a que se fazem os registos, o tempo de preparação para a sua realização, são praticamente incompatíveis com o calendário de actividades de um encontro fotográfico. A fotografia de paisagem é, pelo menos para mim, uma actividade solitária, de contemplação e de paciência na espera daquele momento em que a luz, as sombras, as nuvens, o Sol, etc, se conjugam para a foto perfeita.

 

Mesmo quando o foco não é fotografia de paisagem mas antes a fotografia urbana e de pessoas, o termos tempo para nos integrarmos no meio urbano é de difícil conciliação com os timings do encontro.

Quero com isto dizer que não vale a pena ir a encontros ??  Não, longe disso. Como disse anteriormente, a possibilidade da troca de experiências, convívio, e descoberta de novos espaços, é uma experiência de enorme valor, e é nesta perspectiva que os encontros devem ser encarados e até fomentados.

E, no final, como todos nós acabamos por fazer fotos dos mesmos lugares mas cada um com a sua visão particular, até é giro comparar a visão de cada um sobre o mesmo assunto e, às vezes, dizermos para nós próprios: Eh pá, como é que eu não vi aquilo daquela maneira ?? Sou um ceguinho 🙂

 

Espero que este texto balize as vossas expectativas quando forem a encontros fotográficos e, acima de tudo, vos estimule a irem, pois o saldo final é sempre muito positivo.

Beijos e abraços.

PS: As fotos que ilustram este post foram todas realizadas no Encontro Fotográfico  da Ilha das Flores – Açores, patrocinado pela MiratecArts. Um abraço Terry 😉

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.