Fotografia de eventos

posted in: Sem categoria | 2

Svs_Eventos_006

 

 

Olá amigos,

Com um pedido de desculpas pelo lapso de tempo desde o meu ultimo post, hoje vou-vos falar sobre a realização de fotografia comercial, mais propriamente, fotografia de eventos.

Este tipo de fotografia pode incluir uma variedade de eventos, desde casamentos, festas de aniversário, eventos corporativos, reportagens para publicação nos media, etc, e para cada um destas situações pode e deve haver abordagens diferentes.

Hoje vou-vos descrever a minha abordagem num recente trabalho que fiz, que consistiu na cobertura fotográfica de um evento corporativo.

A primeira preocupação que devemos ter é o levantamento detalhado do tipo de evento.

É um evento no exterior ou interior ? Importante para avaliarmos o tipo de luz que iremos ter, tipo de mobilidade possível, tipo de equipamento a usar, nomeadamente ao nível de lentes / flash. É um evento mais formal ou do tipo informal ?   Isso pode determinar o tipo de retracto a fazer, mais de pose ou mais do tipo ‘apanhado’ ou, como dizem os ingleses, ‘candid photo’. Qual a duração prevista ? Sobretudo para precaver a necessidade de baterias e memórias adicionais.

Depois do levantamento feito, há que definir (pode até ser mentalmente) qual o ‘argumento’ que iremos usar. Por norma, em quase todos os tipos de eventos, a cobertura deve ser encarada como o contar a história do evento em imagens. E como todas as histórias, deve ter um princípio, meio e fim, ou seja, temos de ter fotos que ilustrem os momentos iniciais do evento, os momentos mais significativos (representado sobretudo por fotos graficamente fortes – fotos bandeira) e finalmente fotos que resumam, ou ‘fechem’, o evento.

Em todas as histórias, além da história principal, existem sempre histórias complementares que enriquecem o argumento. Isso também pode e deve ser feito na reportagem fotográfica. Como ?  Através de fotos de detalhes, fotos que expressem as emoções dos participantes, fotos da equipa de suporte ao evento (quando existem) e, muito importante, fotos dos patrocinadores do evento pois serão eles os principais interessados na reportagem fotográfica.

Não esquecer de fazer sempre duas ou três fotos de cada assunto / retracto para se poder aproveitar a melhor e assim evitar olhos fechados, ou outros detalhes menos interessantes no enquadramento.

Depois, já na fase de edição, é importante escolher apenas as melhores e mais representativas fotos do evento. Não são necessárias demasiadas fotos para ilustrar um evento. Apresentar duas ou mais fotos do mesmo momento não traz valor à reportagem, e não esquecer que uma boa foto perdida num mar de fotos medianas acaba por perder o ‘brilho’.

Por fim, além da entrega das fotos, é sempre bonito apresentar um slideshow com as fotos mais representativas e que, num pequeno filme, contem a tal história que imaginámos.

Espero que tenha sido útil este texto e, na próxima festa de família que fotografem, lembrem-se destas dicas.

Beijos e abraços.

 

2 Responses

  1. Luis Manuel T. Trinité Rosa

    Jorge, belas lições! Mas…. a minha maquineta é uma Panassonic TZ70. Melhor, com a câmara do meu tm, saco boas “plingrafias”. Para mim chega, embora siga o que escreves, e veja com gosto as tuas fotos. Grande abraço!

    • Jorge

      Quando o artista é bom, e eu acredito no meu amigo Trinité, qualquer máquina serve. Vamos lá mostrar essas habilidades. Abraço

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.